Perfil
José de Anchieta Antunes de Souza, nasceu em Olinda, em 24 de janeiro de 1938. Desde jovem desfrutou do prazer de escrever, sem ter o cuidado de guardar seus textos, deixados perdidos pelos caminhos da vida. As letras escritas à mão ou em máquina datilográfica, desceram a ribanceira do esquecimento, do não retorno... Com 59 anos aposentou-se e estabeleceu residência em Gravatá – PE, onde vive até hoje, com a esposa, a escritora uruguaia-brasileira Dea G. Coirolo e um dos netos. Aqui retomou a arte de escrever. Faz parte da Academia de Letras, Artes e Ofícios Municipais de Pernambuco em Bezerros. Tem dois livros em preparação: um de crônicas da vida e o outro sob um bebê (no prelo), desde sua gestação até os três anos de idade, que conta “segredos ao pé do ouvido do seu avô” e discorre irônica e humoristicamente sobre o deslumbramento das descobertas que proporciona o crescimento. Vem fazendo uma coleção de crônicas humorísticas, com um personagem chamado Libório, onde muitas de suas experiências de vida dão um toque às histórias, e outras com fundo filosófico/psicológico. Publicou na Antologia poesia do Brasil, volume 18, do XXI Congresso Brasileiro de Poesia em Setembro de 2013. Publicou também Poemas à Flor da Idade – Por um mundo melhor, ano IV – Vila Velha, ES, Brasil e Porto Alegre – RS, Brasil, 2014. Tem publicações on-line, sendo colunista do blog de Lenilson de Caruaru e do Divulga Escritor da Paraíba de Shirley Cavalcante. É tradutor oficial da Academia de Letras (ALAOMPE) da língua espanhola para o portugues. A partir de novembro de 2014, assumiu a Vice-presidência da Academia de Letras, Artes e Ofícios Municipais de Pernambuco. É membro da Academia de Letras do Brasil, em Araraquara – SP, ocupando a cadeira 62. Ocupa a Vice-presidência da Governadoria de Pernambuco para a Associação Internacional de Poetas e é Membro ativo do Ciculo Universal dos Embaixadores da Paz (Cercle Universel des Ambassadeurs de la Paix – France & Suisse). 

Imagem de cabeçalho: raneko/flickr